Adote o Open em sua rotina

Quando falamos de Open Source, Código Aberto, muitos associam ele apenas para profissionais dedicados a desenvolvimento de softwares, programadores na área de TI, acontece que tudo isso vai muito além de apenas linhas de código, vão também de mentalidade. Mas não exclusiva apenas aos profissionais da área de TI, mas também a usuários comuns de softwares.

Acontece que com o passar dos anos, o poder financeiro das pessoas em investir em softwares não conseguem mais atender ao grande leque de softwares que têm por aí. Devido é claro que muitas das empresas além de lançarem apenas melhorias pontuais nos softwares já existentes, o novo, ou seja que traz recursos inéditos que poderiam ser implementadas no software existente vira na verdade um novo software, e quando vamos ver precisamos instalar vários deles (pagar por várias licenças também) para usar cada uma delas e assim entregar nossos projetos.

Visto isto, a procura por softwares open-source, que em sua grandíssima maioria são também gratuitos, tem se elevado principalmente por um outro fator chamado hardware, pois diferente de celulares que em média muitos trocam a cada 2 anos devido a falta de atualização e suporte, os notebooks já não tem essa frequência de troca, sendo assim, ter um novo software em nossa máquina exige também ter um notebook mais potente. Vendo assim, outro ponto muito crucial que fez as pessoas migrarem para esses softwares open-source vem do objetivo desses softwares serem dedicados a máquinas “antigas”.

Mas até aí tranquilo, mas o que seria adotar uma rotina diríamos ai: open-source? Bem visto isso, de antemão, sabemos que muitos desses softwares não tem especificamente uma empresa por trás, mas sim programadores entusiastas ou uma equipe de colaboradores (fundações), compostas por programadores colaborativos, que recebem algum incentivo (doações) para desenvolver atualizações e fornecer até suportes. Destaco também que há a possibilidade de até mesmo receberem de alguma empresa aportes com intuito de agregar mais recursos ao software. Um exemplo recente é o Grupo EPIC, Google e Adobe que realizaram um aporte financeiro para a fundação Blender para que os colaboradores dentro desta fundação possam elevar os recursos do software, isso sem custo para o usuário.

Adotar rotina open-source, é adotar um novo papel dentro da sociedade, que envolve muito mais que usar softwares sem ter que mexer em seu bolso, ou seja, ter sim um papel de colaborador dentro da comunidade, onde um ajuda o outro seja de qualquer maneira que estiver ao alcance da pessoa. Tem quem tenha condições financeiras para entrar em grupos de membros dos desenvolvedores pagando ai mensalmente um valor como incentivo, ou com você divulgando o software e seus recursos atualizados, há também as de participação em comunidade compartilhando novas conquistas, novas habilidades com alguma ferramenta e por ai segue as diversas formas de colaborar.

Entretanto a nossa rotina, e mentalidade, também mudam quando se aplica o open-source, ocorre que você acaba levando esse conceito para outros cenários, como é o recente “boom” no mercado financeiro, as criptomoedas, que são aí uma forma de sistema financeiro descentralizado, que trazendo para nosso foco (softwares de projetos), é você sair do monopólio de uma determinada empresa de software que além de você pagar (mensal ou anual, ou agora em Tokens diários), retém também cópias de seus dados.

É importante ressaltar que essa questão de segurança de dados é um ponto muito crítico e que acredito que caberá no futuro um texto exclusivo. Mas voltando para sua rotina, podemos então abrir nossa mente para um mundo novo que gere mais do que colaboração como também o reconhecimento, para esse ponto falo com muita propriedade que quando eu mesmo, Henrique, divulgo em algumas mídias sociais algo novo ou minha evolução do uso de algum software, poder ver a página oficial daquele software compartilhar a minha publicação, receber mensagens de incentivo e ainda não sendo de um bot ou uma agência de publicidade quem à gerência, é algo muito gratificante, ver o reconhecimento e sem sombras de dúvida você pode ser mais um dentro da comunidade que poderá ser visto como uma referência.

Concluindo assim, esse tipo de reconhecimento gera dentro de você uma nova carga de ânimo e que faz querer levar para a comunidade coisas novas cada vez até mais brilhantes que a anterior. E assim temos um novo software open-source mental dentro de ti que vai dar a você mais vontade de estar nesse novo ciclo, nesta nova rotina colaborativa.

5,0 rating based on 163 ratings

5,0 rating based on 163 ratings

Por Pedro Henrique

Atuo como Mentor de Implantação BIM apaixonado por disseminar o conhecimento e impulsionar a indústria da construção civil rumo ao futuro. Fundei a HR Compacta, uma empresa que oferece mentoria, cursos e palestras especializadas no uso de softwares livres, como o FreeCAD, dentro da metodologia BIM. Minha formação abrange Gestão Empresarial, Edificações, Programação e Transação Imobiliária, e sou membro da Comissão de Estudo Especial de BIM da ABNT - CEE_134.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *